Alegria na praça com o Chefs Gourmet Nova Petrópolis
05/09/2017
Imperdível: vem aí o Festival de Gastronomia de Gramado
06/09/2017

Nonno Mio 35 anos. Qual é o tempero desse sucesso?

Nonno Mio 35 anos. Qual é o tempero desse sucesso? Foi com essa pergunta que comecei um bate-papo com a família Andreis. Donos de um dos restaurantes mais famosos de Gramado – o Nonno Mio – eles explicaram que, como toda boa receita, a combinação dos ingredientes só dá certo quando é bem dosada.


Três gerações 

Aberto em 1982 pelo casal Fernando e Terezinha Caberlon, o restaurante servia a genuína comida italiana, tendo como destaque a massa, o radicci e o galeto ao primo canto. A partir de 1987 a segunda geração passou a tocar a casa. O genro de Fernando, Pedro Andreis, deu continuidade ao negócio, chamando seu irmão Mário para trabalhar com ele nesta missão de manter o sucesso. Empreendedor e arrojado, Pedro Andreis sempre teve presença ativa na comunidade gramadense. Foi presidente da Visão Agência de Desenvolvimento da Região das Hortênsias e fundou a Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) em Gramado. “Ele tem mais de 40 agendas guardadas. O seu dia a dia está todo ali registrado, dá para fazer um livro”, conta Laura, sem deixar esconder o orgulho pelos feitos do pai.

 

 

Mas enquanto o livro não chega, Pedro dedica boa parte de seu tempo para a horta orgânica que mantém em sua casa, de onde sai grande parte da produção de hortaliças e condimentos para o Nonno Mio. Sem conseguir ficar longe da rotina das panelas, ele decidiu abrir as portas de onde mora para receber amigos em jantares especiais feitos por ele. É claro que isso acabou virando um negócio – o Casarão do Nonno – mas essa é uma história que vou contar outro dia. Planejamento e dedicação diária. Pronto, descobri os dois primeiros ingredientes.
Em 2014 chegou a vez da terceira geração colocar a mão na massa. Laura (filha de Pedro) e Felipe (filho de Mário) imprimiram um novo ritmo ao negócio, associando a experiência e tradição da família às possibilidades de expansão da marca.

Oferecer sempre o melhor

Enquanto conversávamos o jantar era servido. Fiquei observando aquela família. Os Andreis são inquietos, alegres, cheios de energia e de ideias. Eles não se contentam com o bom. Eles querem sempre oferecer o melhor. E conseguem. Basta entrar no Nonno Mio para perceber isso. O restaurante tem capacidade para receber até 120 pessoas, mas como é dividido em ambientes passa uma sensação muito agradável de aconchego. Engana-se quem pensa que o Nonno Mio serve apenas o seu clássico galeto. O cardápio à lá carte é simplesmente maravilhoso. Os clientes habitués da capital, Porto Alegre, e do Vale dos Sinos (região próxima) vêm especialmente a Gramado com o objetivo de almoçar ou jantar no restaurante. “Nestes 35 anos construímos uma relação de amizade com os clientes. Muitos turistas vindos de todo o Brasil chegam aqui e relatam que ficaram com o sabor da nossa comida na memória e por isso resolveram voltar”, explica Felipe, que hoje administra o Nonno Mio ao lado da prima Laura. Oferecer ao cliente um produto que esteja associado a sua memória afetiva. Sim, porque comida é afeto (lá no título dessa seção do site eu já afirmo isso!). Bingo, descobri o terceiro ingrediente de sucesso dessa receita.

 

Tem capricho, tem sabor

O cardápio do Nonno Mio é um capítulo à parte. Tanto que em breve vou contar mais sobre ele aqui no site. Mas não posso deixar de falar dar novidades que provei recentemente. Tem muita gente que assim como eu, ama o galeto do Nonno Mio (o galeto, a polenta brustolada, a maionese sem ovos, hummmm!) e por isso resiste em provar algo diferente quando vai lá. Mas depois que eu provei os pratos à la carte me rendi completamente. E recomendo… ah recomendo muito mesmo!!!! Não saia sem provar a tilápia com amêndoas laminadas, acompanhada de arroz de brócolis. Outra dica imperdível para quem não abre mão da carne vermelha: experimente o stinko de cordeiro com purê aos dois queijos. E para os fiéis amantes das massas eu revelo a minha preferida: a lasanha de brócolis aos quatro queijos. O cardápio inclui ainda risotos, filés, entradas e petiscos, além de oferecer ainda opções na versão sem glúten.

 

Inovação e espírito comunitário

Nestas mais de três décadas, o Nonno Mio sempre manteve uma relação muito estreita com a comunidade de Gramado. Só para se ter uma ideia, há 19 anos comemora o seu aniversário com um jantar beneficente, em que toda a renda da noite é destinada a uma entidade assistencial. “Neste ano vamos passar 30 mil reais ao hospital de Gramado”, afirma Pedro Andreis. “Esse é o dízimo que o nonno paga todos os anos à comunidade”, brinca ele. O jantar será realizado no dia 26 de outubro. Recomendo a reserva antecipada, pois esta é sempre uma noite de casa cheia.

Semeando para colher

Outro projeto de cunho social que já foi incorporado ao calendário de eventos do Nonno Mio é o Ensina-me a ser Chef. A ideia é genial: despertar nas novas gerações o gosto e o respeito pelo preparo dos alimentos, pela arte de cozinhar. E assim semear nos jovens o desejo de tornar-se um chef de cozinha no futuro. “Vivemos do turismo em nossa cidade, e na medida em que os negócios crescem, é preciso mão de obra qualificada. Então pensamos em fazer a nossa parte, instigando nestes jovens o desejo por esta profissão”, explica Laura Andreis. Há seis anos o projeto Ensina-me a ser Chef faz sucesso nas escolas, envolvendo alunos e professores em tarefas de grupo. No começo do ano o chef do Nonno Mio visita as escolas e apresenta a ideia aos jovens. Usando os insumos da merenda escolar, os alunos começam a descobrir como é possível criar pratos saborosos com os ingredientes que se em à mão. Em uma segunda etapa, cada escola recebe o desafio de elaborar uma receita para apresentar ao restaurante. A turma que vence a saudável e animada competição é presenteada com um almoço no restaurante. E os alunos que se destacam na edição são convidados para um jantar no Nonno Mio com suas famílias. Além disso, todas as turmas que participam são convidadas para um passeio em um parque ou atração turística em Gramado.

 

Talentos que nascem

Neste ano, oito escolas estão no projeto e a expectativa é grande, pois em cada edição se identificam jovens talentos com habilidades para a cozinha. Eu tenho um enorme carinho e respeito por este projeto, pois tive a oportunidade de ser avaliadora em duas edições. Sei da seriedade com que o Nonno Mio encara o Ensina-me a ser Chef, do respeito aos professores, as merendeiras e aos alunos. Dá pra sentir que a ideia vai muito além do seu caráter social. Eles querem – de verdade – abrir um novo horizonte a estes jovens. No dia da prova, é bonito de ver aquela gurizada na cozinha. Trabalho em equipe, criatividade e qualidade são colocados à prova. E o resultado surpreende a cada ano.

Receita completa

Valorizar os ensinamentos do passado (respeitando às gerações da família Nonno Mio); acolher a comunidade e fazer algo por ela; despertar no cliente bons sentimentos através da comida; olhar para o futuro sem medo de crescer. Tudo isso sempre com um jeito “gringo” de ser: alegre, trabalhador, inteligente e determinado. Acabei de completar os ingredientes da receita de sucesso do restaurante Nonno Mio. Quer saber se eu tenho razão? Vai lá conferir!

 

Além das minhas fotos, esta matéria conta com o talento do fotógrafo Cássio Brezolla, que clicou os pratos e essa foto linda da família.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *